• IDC Insights:

    IDC Insights assists manufacturing businesses and IT leaders in making more effective technology decisions by providing insightful fact-based research and consulting services. Our global research analyzes and advises on business and technology issues associated with design, development and distribution of goods across markets.

  • FINANCIAL

    IDC Financial Insights assists financial services business and IT leaders in making more effective technology decisions by providing insightful fact-based research and consulting services. Our global research analyzes and advises on business and technology issues facing the banking, insurance, and securities and investments industries.

  • MANUFACTURING

    IDC Manufacturing Insights assists manufacturing businesses and IT leaders in making more effective technology decisions by providing insightful fact-based research and consulting services. Our global research analyzes and advises on business and technology issues associated with design, development and distribution of goods across markets.

  •  GOVERNMENT 

    A IDC Government Insights assists Government and IT leaders in making more effective technology decisions by providing insightful fact-based research and consulting services. Our global research analyzes and advises on business and technology issues facing the Federal/Central and local/provincial Governments.

  •   ENERGY  

    A IDC Energy Insights assists energy businesses and IT leaders in making more effective technology decisions by providing insightful fact-based research and consulting services. Our global research analyzes and advises on business and technology issues facing the utility and oil & gas industries.

  •   HEALTH  

    A IDC Health Insights assists health businesses and IT leaders in making more effective technology decisions by providing insightful fact-based research and consulting services. Our global research analyzes and advises on business and technology issues facing the payer, provider and life sciences industries.

  •   RETAIL  

    A IDC Retail Insights assists retail businesses and IT leaders in making more effective technology decisions by providing insightful fact-based research and consulting services. Our global research analyzes and advises on business and technology issues facing the retail industry.

 

1. Hearing from the Thought Leaders

Conheça mais sobre a IDC e sua equipe de analistas que nesta seção irão compartilhar conhecimentos, experiências e tendências do chave para o setor por meio de pesquisas de fabricantes de TIC, canais e de CIOs de grandes empresas na América Latina.

Você já se perguntou o que é a transformação digital (DX), como ela impacta nas linhas de negócio e, por fim, como você pode gerar negócios e apoiar seu clientes nesta transição? Saiba mais sobre essa disrupção que é uma realidade nos negócios da AL com Juan Pablo Seminara, líder de opinião do IDC na região.Juan Pablo Seminara.

Por: Juan Pablo Seminara, Gerente de Hardware Empresarial, IDC América Latina

 

1. Nos últimos anos temos ouvido muito sobre a Transformação Digital e seu impacto nos negócios, mas o que é a Transformação Digital (DX)?

IDC Define a transformação Digital como: “O processo contínuo pelo qual as organizações se adaptam ou impulsionam mudanças disruptivas em seu ecossistema, alavancando-se em suas competências digitais para inovar com novos produtos, serviços e modelos de negócios capazes de convergir meios físicos e digitais, assim como experiências de clientes e negócios, ao mesmo tempo em que melhoram a eficiência operacional e o desenvolvimento da organização”. Normalmente a transformação digital inclui ao menos um dos pilares da 3ª plataforma, combinada com os aceleradores da inovação, e para os fabricantes/fornecedores de tecnologia adquire uma maior relevância, uma vez que o investimento em tecnologia relacionado com a transformação digital e a terceira plataforma crescerá quatro vezes mais rápido que o investimento de qualquer tecnologia.


Também é importante destacar que pela primeira vez a tecnologia permite a qualquer indústria, negócio ou usuário o acesso e uso de tecnologia de ponta. Por exemplo, na primeira plataforma ou na era do mainframe, devido ao seu alto custo, a tecnologia da informação só podia ser aproveitada pelas grandes empresas; na segunda plataforma a TI foi mais competitiva e chegava a mais partes da organização, tornando-se mais acessível para as médias e pequenas empresas, e finalmente, a terceira plataforma que está baseada na revolução dos dispositivos móveis como os smartphones e as redes sociais, onde o acesso à nuvem torna-se indispensável para uma maior interoperabilidade, a tecnologia se tornou rápida, escalável e acessível não só para grandes e pequenas empresas, mas também para novos jogadores que podem criar e competir com empresas recentemente criadas em tempo recorde e a um custo muito baixo. Isso permite a criação de modelos de negócios inovadores e disruptivos em qualquer indústria..

A transformação digital é um must para todas as empresas e indústrias. Cada vez mais se veem casos de empresas tradicionais que desaparecem por não evoluírem na era digital. O apoio dos fabricantes/fornecedores e TIC torna-se crucial neste caminho, não só no departamento de sistemas; mas também, com as linhas de negócio da organização.

 

2. Como você disse, os usuários e em específico as linhas de negócio estão cada vez mais envolvidas na tecnologia dentro das empresas. Como a transformação digital participa de cada uma delas?

Éassim, as linhas de negócio desempenham um papel fundamental nesta transformação do negócio, pelo que identificamos 5 dimensões estratégicas dentro da transformação digital relacionadas com posições chave da linha de negócio.

A primeira é a Transformação da Informação, a qual está mais relacionada com o CIO; onde o foco não está somente no uso da informação; mas também em extrair e desenvolver o valor da mesma, transformando-a em moeda de troca entre as empresas e ecossistemas capazes de aproveitar informações valiosas que permitem ao negócio responder mais rápido aos desafios do meio e com mais inteligência, baseada em dados concretos e não só na intuição.


A terceira dimensão, mais relacionada com o departamento de Recursos Humano, é a Transformação do trabalho, baseado na efetiva evolução de como fornecer, desenvolver e integrar os recursos internos (full ou part time) com os internos (contractors, freelancers, associados) mediante interações digitais, colaboração, relações e ferramentas que permitam identificar os melhores colaboradores de um pool de diversos recursos em função de grandes grupos de interação (interno, externo, ecossistema).

 


A quarta dimensão está relacionada com a área de Marketing e é a experiência Omni ou experiência multicanal: A revolução digital impacta na quantidade de pontos de contato que os indivíduos têm com as empresas (em lojas físicas, digitais, apps, redes sociais, etc.) Esta dimensão compreende como abordar o ecossistema mediante multipresença em múltiplas dimensões a fim de amplificar a experiência de produtos e serviços, combinando experiências interativas entre as empresas e seus clientes; colaboradores e coisas, permitindo oferecer produtos e serviços de forma personalizada.

 


Finalmente, é necessário ter um líder, um CEO que tenha a visão completa de todo o negócio e que possa fazer que todo o ecossistema esteja em sintonia para otimizar produtos, serviços, recursos e experiências para entregar valor a associados, clientes e colaboradores. Esta quinta dimensão chamada de Transformação de Liderança, requer líderes que aprendam constantemente sobre os ecossistemas onde se movem, para se antecipar e desenvolver produtos e serviços, e inovar na operação. Além disso, requer a habilidade de comunicar efetivamente esta visão e desenvolver a mudança de cultura organizacional, uma vez que, sem uma cultura de mudança nenhuma das dimensões conseguirá funcionar efetivamente para gerar esta transformação digital.


3. Com essas dimensões é mais fácil realizar mudanças dentro da organização para gerar a transformação digital; no entanto, como podem os fabricantes/fornecedores de TIC gerar negócios ao mesmo tempo que apoiam seus clientes nesta transição?


Eu resumiria em dois passos, o primeiro, obviamente, é entender cada um de seus clientes, e dentro desse conhecimento saber qual das cinco etapas do modelo de maturidade da transformação digital se encontra, para assim poder oferecer soluções mais específicas de acordo com suas necessidades.


Falando de formAs etapas -indo da mais básica à que tem a maior relação com a transformação digital- são:a geral, faria ênfase em três temas principais:

1. O resistente digital, que apresenta uma desconexão entre TI e o negócio, tem um baixo alinhamento estratégico e não está focado na experiência do usuário.

2. O explorador digital, identificado por possuir uma necessidade digital, embora a execute em projetos isolados.

3. O jogador digital, se dá quando existe um alinhamento entre as metas de TI e as do negócio para criar produtos e experiências, ainda que não sejam disruptivas.

4. O transformador digital, é aquele que gerou uma integração sinérgica entre TI e o negócio, capaz de desenvolver produtos e serviços digitais de forma sustentável.

5. E finalmente o disruptor digital, que é como o nome diz, quando há uma disrupção agressiva mediante novas tecnologias e novos modelos de negócio com alto impacto no ecossistema e retroalimentação constante para a inovação. jogador digital, se dá quando existe um alinhamento entre as metas de TI e as do negócio para criar produtos e experiências, ainda que não sejam disruptivas.

O segundo passo seria se aprofundar mais no tema, entendo quais são seus pontos fortes e/ou vantagens como fornecedor para poder ajudar seus clientes nesta transformação, dificilmente um único fornecedor poderá atender todas as necessidades de qualquer cliente e, por conseguinte, o mesmo fornecedor deve encarar uma transformação interna de forma que possa atuar como um componente de um ecossistema maior, onde a concorrência e a colaboração formarão uma linha muito tênue que deve ser considerada como parte do jogo; muitas vezes, é até bom que vários concorrentes impulsionem a inovação de um novo modelo de negócio, uma vez que permite que se abram novas áreas de oportunidade para todo o conjunto. Com as constantes mudanças tecnológicas é indispensável ter o máximo de informação possível, não só dos elementos da 3ª plataforma e a transformação digital per se; mas também entender as mudanças que ocorrem na indústria e os casos de sucesso que ocorreram na região para identificar de uma forma mais simples de que forma se pode apoiar seus clientes e, a partir disso, posicionar-se como um ator relevante nos esquemas de decisões de negócio das áreas de gestão.



4. Por fim, qual seria a recomendação que você daria aos fabricantes/fornecedores de TIC?


Diria a eles que agora é o momento de agir, já que para este ano o investimento em iniciativas de TI em transformação digital irão gerar oportunidades de $4.5 bilhões, e de acordo com os dados de nossos estudos, para o ano que vem 1/3 dos CEOS das 3000 principais empresas da região colocarão a transformação digital no centro de sua estratégia empresarial. Ser o aliado que ajudará as empresas a percorrer o caminho até a transformação digital será um fator decisivo na geração de novos negócios estratégicos. Sempre tendo em conta que ele próprio é parte de um ecossistema maior com o qual necessariamente deve articular sua estratégia em um jogo que controle ao mesmo tempo a colaboração e a concorrência e, às vezes até com os mesmo atores em ambos os papéis.


 

 

 

 

 

 

Você já se perguntou o que é a transformação digital (DX), como ela impacta nas linhas de negócio e, por fim, como você pode gerar negócios e apoiar seu clientes nesta transição? Saiba mais sobre essa disrupção que é uma realidade nos negócios da AL com Juan Pablo Seminara, líder de opinião do IDC na região.
Juan Pablo Seminara.

Últimas Entrevistas

• Quais são as oportunidades de mercado para os fornecedores de soluções de segurança este ano?; Como vocês podem ajudar a seus clientes a armar um plano de segurança Preditivo, proativo e reativa para não só ser um fornecedor; a não ser um sócio preferencial? Conhece as respostas a estas e outras perguntas através desta entrevista realizada à equipe de pesquisa de soluções de segurança do IDC LA liderados pelo Jeronimo Piña
julho, 2016

 

• Nesta entrevista de Luciano Ramos, Coordenador de Software, IDC Brasil, saiba como os grandes fornecedores de software têm avançado rapidamente para a 3ª plataforma, trazendo soluções inovadoras pautadas nos seus quatro pilares.
julho, 2015

 

• Nesta entrevista de Denis Arcieri, Country Manager, IDC Brasil, conheça quais são as principais recomendações para os fabricantes de TIC no mercado brasileiro, de acordo com o cenário macroeconômico. maio, 2015

 

O mercado de Big Data Analytics cresceu cerca de 37%, mas quais são os fatores que permitiram este crescimento? Quais são as indústrias que estão adotando esta tecnologia e quais são as recomendações do nosso líder de opinião para os fabricantes? Saiba mais na entrevista de Jerónimo Piña, Gerente de Software e Cloud, IDC LA
maio, 2015

 

O mercado de TIC na América Latina cresceu 6,2%, mas qual o panorama para 2015 e como fechou a indústria em 2014 no Chile? Natalia Vega, Country Manager, IDC Chile.
março, 2015

 

O mercado de TIC na América Latina cresceu 6,2%, mas qual o panorama para 2015 no México e como fechou a indústria em 2014? Edgar Fierro, Country Manager, IDC México.
janeiro, 2015

 

Software Defined Networks é uma das tendências com maior impacto na indústria das telecomunicações, conheça mais sobre sua importância e como aproveitar seus benefícios através da entrevista de Evelyn Pineda, Gerente de Pesquisa, IDC América Latina.
novembro, 2014

 

Conheça mais sobre os principais desafios para a Terceira Plataforma, na entrevista de Pietro Delai, Gerente de Enterprise - Pesquisa e Consultoria, IDC Brasil
setembro, 2014

 

Conheça mais sobre a importância dos mercados emergentes na América Latina e o novo serviço da Terceira Plataforma TIC, na entrevista de Jay Gumbiner, VP de Pesquisa, IDC LA.
setembro, 2014

 

Conheça mais sobre a rápida transição para dispositivos móveis, como smartphones e tablets, que têm ganhado cada mais terreno em relação a desktops e notebooks, na entrevista realizada a Reinaldo Sakis, Gerente Research, Consumer e Commercial Devices, IDC Brasil.
julho, 2014

 

Leia a entrevista de Alejandro Floreán, VP de Consultoria e Estratégia na IDC LA, sobre as necessidades, o impacto tecnológico e as áreas de oportunidade das Linhas de Negócio das empresas na América Latina relacionadas ao departamento de TI.
julho, 2014

 

Você sabia que a 3ª Plataforma influencia no aumento da venda de serviços de Telecom? Leia a entrevista de João Paulo Bruder, Coordenador, Telecomunicações, IDC Brasil.
maio, 2014

 

Você sabia que alguns dos desafios dos Smart Connected Devices são a compatibilidade entre os sistemas operacionais, a conectividade, o preço e as informações? Leia a entrevista de Paola Soriano, Gerente de Dispositivos Móveis, IDC LAe saiba mais sobre o impacto dos SCD para os fabricantes e vendedores de TIC.
janeiro, 2014

 

Você sabia que em nível mundial o mercado de Tecnologias e Serviços associados a Big Data atinge US$ 12,6 bilhões, com um crescimento médio anual de 27,1% esperado até 2017? Saiba mais sobre Big Data nesta entrevista de Matias Fuentes, Analista Sênior de Soluções Corporativas, IDC Chile.
janeiro, 2014